Carregando

Carregando - Soprano

Cotação

0

Solicitação de Orçamento

Você adicionou um item à sua solicitação de orçamento:

Adicione itens para continuar.


Resumo da sua solicitação de orçamento


Qtd. Produto Código

Quase lá! Informe seus dados para finalizar a solicitação:


Sua solicitação foi enviada com sucesso!

Fique atento ao seu e-mail, em breve você receberá o retorno do seu orçamento.

Downloads

0

Meus downloads

Faça download dos arquivos selecionados.

Adicione itens para continuar.

Quase lá! Informe seus dados para finalizar a solicitação:


Download concluído

Na mídia

Casa

Energia solar: saiba o que é e como vender para seu cliente

Mais econômica e sustentável, a energia solar é uma ótima opção de investimento. Entenda o seu funcionamento e ajude o consumidor a economizar na conta de luz


A energia solar vem ganhando cada vez mais espaço nas casas dos brasileiros. Utilizando o sol como fonte de energia limpa, o interesse pelos sistemas fotovoltaicos se mostra uma boa alternativa para quem busca economia.


E os números dão uma ideia de como isso vem aumentando e se espalhando por todo o país. De acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a instalação de sistemas de produção de energia pela luz do sol nos telhados brasileiros triplicou em 2019 em relação ao ano anterior.


E porque esse sistema vem crescendo e ganhando a adesão de mais pessoas a cada dia? Por que há uma série de vantagens para quem opta por esse tipo de geração de energia. Começando pela economia na conta de luz e passando também pelo cuidado com o meio ambiente ao fazer uso de uma energia sustentável e inesgotável.


Ou seja, os dados revelam que o interesse do consumidor no assunto está aumentando. Portanto, ele passará a considerar esse investimento e procurar por mais informações na sua loja de material elétrico.


E você? Sabe tudo sobre energia solar e como ela pode trazer uma lista de benefícios para o seu cliente?


Pensando nisso, reunimos nosso time de especialistas e montamos esse guia especial sobre energia solar. São informações sobre funcionamento, características, benefícios e dados recentes que ajudarão você a ser uma autoridade no assunto. Assim você pode ajudar o seu cliente a entender a relevância desse investimento: tanto para o bolso e para o meio ambiente.

 

Boa leitura!


Energia solar: o que é?


A energia solar é obtida por meio da luz emitida pelo sol. Ou seja, além da chuva para abastecer as hidrelétricas, os dias ensolarados também são capazes de permitir produção de energia para o consumo de residências, comércios e outros ambientes. Nesse sentido, a popularização do sistema de energia fotovoltaica em residências começou na Alemanha no início da década de 1990.


Além disso, a energia solar é caracterizada como uma fonte de energia renovável - uma solução extremamente importante para a manutenção da vida no planeta e para o meio ambiente como um todo.  A forma mais tradicional dessa tecnologia atuar é por meio painéis fotovoltaicos instalados no telhado desses locais. Ao longo deste guia você saberá mais sobre o funcionamento. 


E, como trouxemos no início deste conteúdo, dados recentes mostram o crescimento desse sistema no nosso país. A Aneel é o  principal órgão brasileiro e responsável pelo regramento da produção de energia no país. Segundo a agência, no Brasil 305.769 mil locais produzem a própria energia por meio da geração fotovoltaica, ou seja, a partir da luz dos raios solares. 


Sendo assim, somente no ano passado, 95,3 mil casas brasileiras foram equipadas com esse sistema. A partir da mudança, deixaram de depender exclusivamente da energia elétrica fornecida pelas concessionárias, cuja origem é principalmente das hidrelétricas, termoelétricas, eólicas, entre outras. Em 2018, cerca de 30 mil instalações foram calculadas pelo órgão, ou seja, triplicando a presença da energia solar no Brasil de um ano para o outro.


Outro dado relevante vem da Associação Brasileira de Energia Solar (Absolar). De acordo com a entidade, a quantidade de MegaWatts de energia solar instalada no Brasil cresceu mais de cinco vezes entre 2018 e 2020 – dando um salto de 588,7 MW para 3 mil MW. Uma variação de incríveis 410%. É muita coisa.


Por isso, mais cedo ou mais tarde, essa demanda chegará até você e é preciso estar preparado para atender a expectativa do consumidor. Ele está tendo mais familiaridade com o tema e percebendo as vantagens de contar com a energia solar.


Como funciona a energia solar?


Conhecer o funcionamento da energia solar é importante caso algum cliente questione se é muito difícil instalar esse sistema na casa ou na empresa dele. E com a ajuda deste texto você poderá responder, com muita propriedade, que não. Isso porque estamos falando de um processo simples, rápido e muito inteligente.


Dessa maneira, o método mais tradicional para obter energia solar é o fotovoltaico, que é formado basicamente por placas e um inversor.


Placas


As placas atuam na captação da luz solar e são instaladas em um espaço que receba maior emissão de luz do sol durante o dia, ou seja, no telhado da residência, comércio ou da indústria do cliente. A incidência direta da radiação solar é muito importante para que as células fotovoltaicas apresentem a melhor eficiência na conversão da radiação solar em energia elétrica. Sendo assim, quanto mais luz direta o painel solar recebe, mais energia elétrica será gerada.


O número de painéis dependerá do tamanho da demanda de geração de energia que o local demandará. Em média, em uma casa normal, são instalados entre oito e dez painéis.

 

Essa energia gerada pela radiação é obtida em corrente contínua. Em outras palavras, quando percorrida em um circuito, não altera seu sentido de circulação. Por isso, entra em ação um outro componente, o inversor (ou microinversor), que é articulador de todo o sistema.

 

Inversor


É ele quem vai converter a corrente contínua em corrente alternada, alterando o seu sentido de circulação dentro do circuito periodicamente. Sendo assim, esse é o tipo utilizado nas casas e empresas.


Depois de passar pelo inversor, a energia solar pode ser usada para alimentar qualquer eletrodoméstico ou eletrônico da casa, como geladeiras, lâmpadas, aparelhos de ar condicionado, celulares, entre outros. Assim, gerando economia na conta de luz.


Além de se alimentar de energia fotovoltaica e abastecer a casa com energia própria, a maioria dos inversores disponíveis no mercado possuem um sistema integrado. Nele é possível acompanhar o desempenho da geração de energia e avaliar indicadores de sustentabilidade e de retorno financeiro. O acompanhamento, inclusive, pode ser feito por um aplicativo.


Nesse sentido, os sistemas fotovoltaicos on-grid são os mais utilizados em todo o mundo e também os mais viáveis financeiramente. Eles se conectam à rede elétrica convencional e podem responder por até 100% do consumo total de energia da casa.  


E onde o inversor fica instalado? Não há um local específico, mas é importante que seja um local ventilado, ao abrigo do sol, de água e de calor. Em uma casa, por exemplo, o equipamento fica normalmente fixado próximo ao quadro de luz ou das placas solares. Até mesmo garagens e áreas de serviços são locais para instalá-lo.


Como a energia solar funciona em dias sem sol?

Aliás, outra curiosidade que o cliente poderá ter: e nos dias sem sol, como o sistema de energia solar funciona?

Muitos acham que não é possível gerar energia pelos painéis em dias onde o sol não aparece. Mas apesar de ele estar encoberto pelas nuvens ou não ser visível, é possível extrair energia porque em todos os dias existe uma taxa de irradiação solar, ou seja, a incisão dos rádios solares sobre a Terra. 

Ou seja, tem produção de energia também em dias nublados. O mesmo não vale para o período noturno. À noite, não há captação de energia.

Leia também: Por que utilizar microinversores no seu sistema fotovoltaico?

 

Energia solar: conheça outros diferentes tipos

Além da energia fotovoltaica, que abordamos acima, há outros dois tipos de captação de energia solar: térmica e heliotérmica. Conheça mais sobre cada uma delas:


·         Térmica


Principalmente para quem mora em regiões mais frias, sabe que a conta de energia aumenta bastante no inverno. Isso se deve aos banhos quentes mais frequentes, além do aumento no uso de estágios mais avançados da torneira elétrica, por exemplo. Mas esse aumento na conta pode ser minimizado com a energia solar térmica. Seu foco é o aquecimento de água, seja em casas, prédios, comércios ou indústrias.


Assim como o sistema fotovoltaico, esse também utiliza painéis solares, mas do tipo solar térmico, específico para coletar a energia térmica da radiação solar e disponibilizar para a água. Nesse caso, os painéis normalmente são na cor escura, que aumenta a absorção. Assim, a água ficará aquecida e será armazenada em um reservatório térmico, que manterá a sua temperatura até o momento da utilização.


O tamanho desse reservatório e da área de coletores solares necessários variam de acordo com a qualidade de água quente utilizada no ambiente onde ela foi instalada.


Caso a geração de raios solares seja insuficiente, o sistema conta com um apoio enérgico, que é responsável por conectar a energia solar com uma fonte secundária, como a elétrico ou gás. E essa pode ser considerada também como uma das desvantagens desse modelo. Ele acaba, muitas vezes, sendo dependente da rede convencional, além de desgaste natural e necessidade de manutenção em poucos anos. Além disso, o aumento no consumo de água também pode ser observado.


·         Heliotérmica


É um tipo de método utilizado exclusivamente em grandes usinas. Isso porque se trata de um sistema mais complexo que o fotovoltaico e o térmico. Na heliotérmica, a energia do sol é concentrada em um único ponto, chamado de receptor, que geralmente é constituído por espelhos em uma torre alta. 


Nesse caso, a radiação solar é absorvida e pode ser armazenada. E, assim como a fotovoltaica, passa por duas transformações: primeiro em energia mecânica e, após, em energia elétrica, pronta para ser utilizada dentro do ambiente. Isso ocorre porque o calor armazenado em um fluido é transferido para água, que se torna vapor e gira as turbinas.


Esse sistema é tão mais completo que pode ser exemplificado como uma usina termoelétrica, onde uma grande quantidade de água é aquecida, gerando quantidade de vapor suficiente para mover turbinas.

 

Benefícios da energia solar: do próprio bolso ao planeta


Uma das razões para o crescimento da adesão dos brasileiros à energia solar se deve aos benefícios que esse sistema permite. O mais interessante é que ele alia economia, com redução na conta de energia elétrica, e cuidado ao meio ambiente. Um ganho duplo para o consumidor e para as pessoas ao nosso redor.


Isso porque estamos falando de uma fonte de energia infinita, limpa, sem danos à natureza e com grande aproveitamento. Além do mais, ela ajuda a reduzir a dependência de outras fontes de energia não limpas, como o petróleo, por exemplo.


Por isso, separamos mais informações sobre vantagens da energia solar. Esses argumentos podem ser utilizados para convencer aquele cliente que está receoso em apostar nesse sistema.

 

·         Comprometimento com o meio ambiente: 


Como abordamos acima, o ganho sustentável é extremamente válido. Até porque o sol nunca nos abandona, ainda mais em um país tropical, como o Brasil. É por isso que a energia solar tem se tornado uma opção ao sistema tradicional de geração de energia no país, que utiliza o represamento da água, mas que depende do bom nível de chuvas e agride o meio ambiente onde está inserida.


Optar pela geração própria de energia é deixar um exemplo para todas as gerações. Nesse sentido, é bom para a sua casa e bom para a imagem da sua empresa, que mostrará estar sempre alinhada às práticas sustentáveis. Esse pode ser um grande diferencial.

 

·         Economia na conta de luz: 


Estamos cada vez mais suscetíveis aos aumentos na conta de energia elétrica. Além disso, em períodos menos chuvosos, a tarifa fica ainda mais cara, onerando o consumidor. Por isso, energia limpa e infinita, como a solar, é uma excelente opção. Ela vai atuar aplicando descontos na conta de luz do seu cliente, podendo chegar, em muitos casos, a 95% ou mais ao mês.


Vamos imaginar uma conta de luz de energia normal de uma casa que gasta cerca de R$ 515. Se a residência for capacitada para produzir energia solar, em condições plenas de captação da luz do sol, o custo com a eletricidade ficaria em torno de R$ 85 – uma economia mensal média de R$ 430. O retorno do investimento poderá ser alcançado em quatro anos após a instalação do equipamento. Ou seja, uma mudança bastante significativa no bolso do consumidor.


Sendo assim, é importante o cliente saber que qualquer local que necessita de energia (uma casa, comércio ou indústria) onde o consumo é superior à taxa mínima cobrada pela concessionária já justifica o investimento em energia solar fotovoltaica.


Além disso, em muitos casos os consumidores financiam o sistema fotovoltaico por meio de parcelas menores do que a economia mensal. Ou seja, é um exemplo de economia imediata, representando um alívio para as contas, principalmente no momento atual que estamos, em um cenário com aumento nas tarifas de energia e juros baixos.


E mais: a vida útil do sistema é de, em média, 25 anos. Essa é uma excelente vantagem para destacar com o seu cliente, pois pode justificar o maior investimento inicial.

 

·         Praticidade e valorização: 


Rápida e proporcional ao tamanho do sistema, a instalação de sistema fotovoltaico é muito eficiente. Terá a mínima interferência na rotina da casa ou da empresa. Após a instalação, é possível, também, ampliar o número de painéis para gerar ainda mais energia. E o processo de produção da energia solar é 100% silencioso, o que é ótimo para quem tem crianças pequenas em casa.


Além disso, ajuda na valorização do imóvel. Uma residência com um sistema moderno de geração própria de energia e pagamento mínimo de conta é mais atrativa que uma casa tradicional.


·         Acompanhamento na palma da mão: 


O mais interessante de um sistema fotovoltaico é poder acompanhar o seu desempenho em tempo real. Isso é possível com a ajuda de aplicativos para celular, que estão em português e têm opções disponíveis para os sistemas Android e iOS. Assim fica mais fácil conferir os indicadores que mostram como esse tipo de investimento faz muito a diferença no dia a dia dos consumidores.


Leia também: Por que ter um Kit Fotovoltaico Soprano é um excelente negócio?


Energia solar residencial e comercial: saiba mais para ajudar seu cliente


Agora que você já conhece o que é, como funciona e como a energia solar leva uma série de benefícios para a economia e para o meio ambiente, é hora de saber ainda mais detalhes sobre como esse sistema ajuda a casa e o comércio do seu cliente.

 

Montamos um checklist com perguntas e respostas de alguns fatores que interferem na hora de escolher a placa solar ideal. Confira abaixo!

 

·         Onde será instalado? 


É possível instalar a energia solar em residências, condomínios, pequenos comércios e até mesmo na indústria. Mas é claro que, quanto maior for o local a ser abastecido com energia proveniente da luz do sol, mais placas e equipamentos será necessário instalar. Por exemplo, uma casa tradicional exige entre oito e dez placas para a garantia de uma geração suficiente para o seu consumo.

 

·         Qual o tamanho do imóvel? 


Esta dúvida vai na mesma linha de raciocínio da questão acima. Uma casa maior demandará mais equipamentos para uma geração de energia adequada e com resultados. Além disso, na indústria, por exemplo, quanto mais máquinas ela tiver, mais amplo será a instalação do sistema para o abastecimento de toda a companhia. 


Mas o principal ponto é que o local deve possuir área suficiente para instalar os módulos de células fotovoltaicas de acordo com as necessidades de cada cliente. Os painéis devem estar direcionados para o Norte e podem estar localizadas em locais como lajes, coberturas e até estacionamentos.

 

·         Qual o tamanho do telhado em metros quadrados? 


A maioria dos painéis solares ficam instalados no telhado por ser o local onde mais é possível obter a luz do sol. Assim, garantem melhor funcionamento do sistema. Mas ele não é o único. 


Em casos de prédios, por exemplo, onde o telhado é pequeno ou não há espaço adequado, a dica é instalá-lo na fachada do local, desde que tenha contato da luz solar nos painéis. Essa é uma avaliação que o instalador da empresa fabricante do sistema fará. Ou seja, o cliente será instruído sobre essa etapa.

 

·         Quanto se deseja investir e quanto se pretende economizar? 


Um dos fatores que fará o cliente considerar o investimento em energia solar é a economia da conta de luz. E ele estará com os números na ponta do lápis.


Mas é importante ele saber que o sistema pode ser instalado conforme a sua demanda. Isso porque a energia solar atua, basicamente, dando descontos na conta de luz tradicional, cobrada pela concessionária.


 

·         Qual a região do país? 


Os estados do Norte e Nordeste do Brasil são referência na produção de energia solar no país. E por uma questão muito clara: são estados onde a incidência do sol é maior do que nos estados do Sul, por exemplo. 


Dessa maneira, no ano passado o Nordeste chegou a bater recorde em geração de energia solar, com 1.232 MW (megawatts), o equivalente a 10,4% do consumo da região naquele momento. Na média diária, a geração resultava em 449 MW médios, ou 3,9% do consumo médio da região no dia. 


Na prática, que mora no Sul precisará instalar mais placas do que o morador do Nordeste, por exemplo. Simplesmente por uma questão geográfica.

 

·         Como funciona a manutenção? 


Para continuar gerando energia elétrica, os painéis solares precisam de uma manutenção que consiste basicamente em limpar os módulos e verificar possíveis arranhões ou rachaduras.


Sendo assim, ela pode ser a manutenção preditiva e bastante simples. A recomendação é que o usuário não faça a manutenção. Isso porque ela deve ser feita por um profissional capacitado e habilitado com NR10 e NR35. Nessa manutenção, deverá ser realizada uma inspeção visual, observar se há arranhões, manchas, rachaduras ou sinais de quebra do painel.


Outra opção é a manutenção preventiva, que é a limpeza semestral dos painéis, a fim de manter a eficiência e remover folhas ou galhos, por exemplo. Por último, tem ainda a manutenção corretiva, que é feita pela assistência técnica da empresa que instalou os painéis.


Conte com a Soprano


Referência no mercado há mais de 65 anos, a Soprano também é autoridade na geração de energia solar fotovoltaica. Essa solidez levou a acrescentar mais esse importante produto no seu portfólio.


A marca trabalha com produtos testados e aprovados com certificação INMETRO. E o cliente conta com suporte técnico e uma rede de instaladores experientes e capacitados para realizar instalações e manutenções.


A Soprano trabalha com placas solares policristalinas, monocristalinas, e monocristalina halff-cell. E também dispõe do microinversor e outros modelos de inversores, além dos acessórios, cabos, conectores, entre outro. Você pode conferir todos os produtos aqui.


No site da Soprano, é possível simular o valor do seu sistema fotovoltaico, informando apenas o valor da conta de luz e o seu estado. O valor da simulação é aproximado, já que uma análise mais detalhada deve ser feita por um profissional do segmento.


Saiba mais clicando aqui.

 

Gosta do assunto? Então, saiba mais sobre

energias sustentáveis com o nosso artigo de energia renovável!








Publicado por Soprano, dia 12/11/2020

Ficou com alguma dúvida?

Fale Conosco